Archive for dezembro, 2006

Dois poemas

26dez06

Como hoje tô sem nada pra fazer e tenho dois poemas escritos à mão em papeizinhos vagabundos, postá-los-ei, eternizando-os, enquanto durar estamerda. Lá vai Brincar com palavras Brincar com palavras É o jogo mais bom Portanto brincamos Sorri tu, Drummond. Meados de dezembro O vira-latas e seu mendigo Agora vens falar de mim? Sou eu […]


Agora, mais do que nunca, a minha versão sobre o ano e a criação da Turma do Cantão. Afinal, tudo é uma questão de olhar (Gobetti), de transcender (Marizagal), de estar percebendo (Ozores), de “ME DESCREEEVE!” (precisa?). Eu não estava no início das aulas do primeiro semestre. Só na terceira semana de aula eu tive […]