Amor fraterno e rebuscado

01mar07

A paixão de Francisco sempre foi o dicionário. Nem ele mesmo lembra quando teve os primeiros contatos com “este célebre livro”, mas desde aquele esquecido dia o pai-dos-burros foi sua obra de referência por toda a vida. Uma vida, digamos, não muito convencional.

Francisco nunca teve tanto interesse pela literatura. Também não era um ignorante, lia os clássicos: Machado de Assis, Fernando Pessoa, Drummond, Guimarães Rosa… Mas lia por ler, pra ninguém dizer que não tinha lido. “Eu não sou um reles ignóbil”, disse uma vez. Era o dicionário que lhe gerava fascínio. Ia precisar de mais o quê, com todas aquelas palavras a seu alcance? Afinal, “ele contém todos os vocábulos da língua portuguesa”, disse à mãe. (Foi a primeira sentença gramaticalmente correta da vida de Chiquinho. A primeira de bilhões.)

Na infância, Francisco passava horas lendo a tal obra. Adquiriu a mania de usar palavras que nunca ouvia da boca dos outros (da boca de outrem, como prefere dizer). Sabe-se que num daqueles almoços-de-domingo-depois-da-igreja, família inteira à mesa, o maior silêncio, Chiquinho deu um arroto. Logo se desculpou:

– Perdão por eructar.

(Essa frase soou pior que o próprio arroto)

Tempos depois, quando o hábito ficou realmente insuportável, o pai comprou um dicionário para o restante da família. Ficava ali, fácil, na mesa de centro, ao alcance de todos. Não sei se é verdade, mas alguns contam que o avô aprendeu a ler com o dicionário, só para entender o que dizia aquele neto de cabeça e óculos redondos.

Francisco nunca foi um cara de todo chato. Na adolescência, era até piadista. Chiquinho adorava dar apelidos para os amigos. Fazia o tipo “perco o amigo, mas não perco a piada”. Chamava a si mesmo de “alcunhador”. Mas nem queira ouvir uma de suas alcunhas. A última o fez perder o amigo.

Adulto, conseguiu um emprego seguro, casou-se e teve um casal de gêmeos. “univitelinos”, não cansa de lembrar. Francisco não esquece o dia em que teve o maior orgulho da vida: Chiquinho Jr. brincava com a irmã, Alicinha, quando houve entre os dois um entrevero. O menino, de supetão, disse:

Mas Alice, eu já disse que não sou mitômano!

– É mitômano sim, é mitômano!- respondeu a menina.- Ele não é mitômano, pai?

Os olhos de Francisco brilharam. Emocionado, abraçou os filhos. “É a minha prole, minha prole!”, embasbacava-se. Explico: era a primeira vez na vida que não tinha entendido bulhufas, a primeira vez que teria que caçar no dicionário uma palavra que ouvira antes. Em outra situação, ficaria envergonhado, mas aqueles eram seus filhos, sua prole!

Francisco foi meu melhor professor de português, disparado. Ainda ridiculariza o fato de a palavra “dicionário” constar no próprio livro. “Está subentendido, caramba!”, exclama contente.

Quanto a procurar na obra o sentido de “mitômano”, tem procrastinado até hoje.

__________________________________

Publiquei aqui porque o linque já não tava funcionando, meu texto foi pra página seis, não sei se quando a próxima promoção começar meu texto irá ser incinerado, jogado às traças. Aqui pelo menos ele sobrevive. A promoção contou com 195 textos! E só foi a primeira. O vencedor vai ficar com um ego (pra não perder a deixa…)!

Anúncios


3 Responses to “Amor fraterno e rebuscado”

  1. Ebaaa
    dessa vez lembrei de comentar…hehe
    Então, como já havia dito, o texto ficou ótimo, como tdos os outros q tenho lido…
    espero q vc seja escolhido, ein?
    ah, e a propósito, li o texto de novas tecnologias e gostei tb…
    pq vc não coloca aqui?
    hehe
    bjão

  2. Oi^^

    Tudo bom??? Devo admitir que o pai dos burros nunca me atraiu, sempre quando to com dúvida em alguma palavra ele é a última coisa que passa pela minha cabeça… hehe

    Tá massa a crônica… 😉

    Depois que eu vi sobre a revista “Caros Amigos” no seu blog, ando vendo ela por todo canto… Cheguei a conclusão que sou uma desatualizada, mas deixa queto…

    To de lay novo e links atualizados, finalmente linkei seu blog, já era sem tempo 🙂 ….

    Bjos

  3. ae, mandou muito bem na Caros Amigos

    heheehehe
    abraços


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: