Maio

01maio13

A quem só tem a força do próprio corpo para sobreviver
A quem vive de aluguel
A quem, com muito esforço, conseguiu comprar uma residência própria
E a quem vive a incerteza de estar hoje onde não estará amanhã
Ao catador de latinha, à bancária, ao auxiliar de escritório, à operadora de caixa
Às artesãs, aos trabalhadores da cultura, ao pequeno e à pequena comerciante
Às trabalhadoras e aos trabalhadores do campo
Aos desempregados, aos que não podem trabalhar e aos que trabalham sem poder
Afinal, a tod@s que não têm nada a perder

Temos um dia que é só nosso, e está longe de ser uma data de festa. Qualquer pessoa que tenha patrão, sabe que ele e nós estamos de lados opostos – seja o patrão alguém próximo, ou pessoa(s) desconhecida(s), sejam os governantes…

Não é à toa que muitos morreram por brigar por direitos, como trabalhar 8 horas por dia. Não é à toa que colocamos em jogo nossa saúde física e nossa saúde mental para garantirmos uma sobrevivência bem razoável, enquanto nossos empregadores têm a vida fácil de quem parasita o trabalho alheio.

Nós somos muitos, e somente com respeito mútuo,a solidariedade e a identificação do outro, da outra, como um igual, poderemos ter uma vida, um mundo vrdadeiramente justo.

Recomendo que usem alguns minutos desse 1º de maio para verem esse filminho: “Maio, Nosso Maio”, que explica bem didaticamente sobre a história da data:

Anúncios


No Responses Yet to “Maio”

  1. Deixe um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: