Archive for junho, 2015

alguns poemas são bem falsos um deles, ridículo, fingido demais não chegou nem chegará a quem foi feito (por não ser a ela) outro, tão transparente que o mais prudente é achá-lo ruim perdão pelas dedicatórias e pelos que não foram é que certas sinceridades não se inscrevem no papel vim dizer dessas mentiras porque […]


de dia

27jun15

partir e chegar ao dia quem dera sempre (formas de se evitar alguma melancolia)


um dia

24jun15

um dia vamos voltar a nos chocar quando não convém desconfortáveis no sofá mastigando um sanduíche ao ver o menor ser baleado em rede nacional, o espetáculo contando com narração do apresentador que pede justiça aquela que inverte vítima e algoz que é lenta (quando vem) e não revolta quase ninguém mas o show precisa […]