Archive for março, 2016

manifesto

29mar16

despir até o absoluto nu basta o gosto amargo o impacto forte e cru Anúncios


meu irmão é pai uma maluquice pensar assim, em voz alta: “meu irmão é pai”. até outro dia a gente brigava por futebol, se desentendia por videogame, ria com programas de tv como se fôssemos dois… adolescentes. fomos crianças, fomos adolescentes, e há um bom tempo já somos adultos. duro é imaginar o tempo que […]


tarde demais

24mar16

nunca mais me escreveu cartas me diz e tento lembrar de que letras falava decerto das que quis mas nunca dava


venceu a garantia de alguma alegria em partir de dia


azul

15mar16

e foi justamente o meio pelo começo que eu escrevi da festa dos confetes noite no centro municipal passeios, passeatas tantas tensões mas era noite de outras marchas o início de um domingo


espera

15mar16

de pé, encostado carregado vaza outro dia vazio vermelhos os pés, amargo o fundo da garganta aguardando novamente o novo outras viagens stand by na gaveta a luz que cresce quero saber o que acontece se eu pisar na linha amarela


volta

14mar16

fome mais gente, menos gente 26 dias restantes ecoa em algum lugar dentro se repete, sussurro se faz sentido mochilas vigílias um ar frio lembra o agasalho agora no armário o casal africano fala em francês ou dialeto 22:22 o expresso na altura da lapa segunda-feira