Archive for julho, 2016

chegadas

11jul16

quero cair numa armadilha docemente preparada começar sem saber aonde ir derrubando paredes a marretadas sem desculpas ou lugares comuns britadeira no peito, respiro fundo quando todo ébrio movimento se calcula engulo seco sede e medo encaro porta que abre e me arrepia corri, já que sou dos impulsos e de fomes sem fim (mais uma […]


descaminho

01jul16

se espera um sinal com disposição de ursos no inverno atenções não obedecem prioridades ganha-se no grito quando não intimida se analisa cada mensagem golpe certo ou acaso subjetivo infinito hoje chove sem parar nessa cidade por um segundo acreditei no que queria o embalo de um trem sem parada é passado pelo trajeto, reticente […]