chegadas

11jul16

quero cair numa armadilha
docemente preparada
começar sem saber aonde ir
derrubando paredes a marretadas
sem desculpas ou lugares comuns
britadeira no peito, respiro fundo
quando todo ébrio movimento se calcula
engulo seco
sede e medo
encaro porta que abre e me arrepia
corri, já que sou dos impulsos
e de fomes sem fim

(mais uma confissão:)
quando parto a escrever
sinto que antes preciso viver mais

Anúncios


One Response to “chegadas”

  1. Então viva mais, e mais.!


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: