Archive for the ‘Livros’ Category

“Portanto, há mais aspectos a serem levados em conta em sua postura do que apenas um ávido desejo de serem aceitos num mundo em que eles nunca venceram. Sua verdadeira motivação é uma certeza instintiva de saber a quantas anda o placar. Eles estão fora do jogo e sabem disso. Diferentemente dos rebeldes universitários, que […]


“Mas as encrencas e a dor é que mantêm a gente vivo. Um trabalho de tempo integral. E às vezes nem dormindo dá pra descansar. No meu último sono, eu me via embaixo de um elefante, não podia me mexer e ele soltava um dos maiores cagalhões que eu já vira, já ia cair, e […]


– Quer ver uma coisa bonita? Todos queriam. O sertanejo trepou no carrossel, deu corda na pianola e começou a música de uma valsa antiga. O rosto sombrio de Volta Seca se abria num sorriso. Espiava a pianola, espiava os meninos envoltos em alegria. Escutavam religiosamente aquela música que saía do bojo do carrossel na […]


Uma coisa

08dez08

Colaboração no Vinil Literário, blog-TCC da muito-em-breve jornalista Talita Alves. Personagem do post: Foto: Carlos Freire


Vou pôr aqui um trecho de um livro que estou lendo (quem acredita?), Mídia e Pânico: saturação da informação, violência e crise cultural na mídia, de Malena Segura Contrera (2002). Depois vou dizer o que eu tenho pensado ultimamente sobre esse assunto, que diz respeito a nós dois (eu e você, claro). “O espetáculo virtual, […]


No começo do ano passado, pensando no blogue, percebi que tinha uma boa chance para registrar alguma coisa útil da minha história. Decidi, então, anotar os livros que lia. Pra que ninguém duvide (tem gente que ainda não acredita em mim, acredita?), está em ordem cronicológica, mês a mês. Aqueles com * foram os que […]


Brincadeirinha

24nov07

“Considerando-se esses fatos novos, Rei Lear não é uma peça de Shakespeare, mas uma revista satírica de Chaucer, originariamente intitulada Ninguém é de Ferro, a qual contém a pista para se descobrir quem matou Marlowe – um homem conhecido nos tempos elisabetanos (uma homenagem a Elizabeth Barret Browning) como Old Vic.” Woody Allen. Sem Plumas. […]