Archive for the ‘Sem qualquer categoria!’ Category

é a luz que provoca a sombra vendo-se horizonte ou não o bairro é vertical, pomba anda, avoa embriaga o ar, a água e o álcool é belo porque também tem feiúra pode ser verde, madura se é saudável porque um dia vai apodrecer perder a força, o tino, o viço um dia morrer


canção para ver quando de sexta você me aparece e pede leituras de lençol um filme, mentiras, sossego festa ou outras propostas eu sei, o tempo pode virar o chão é frio, falta o ar vou ligar, não vou ligar e se decidir sumir ir embora daqui peito pesa frases são crises embaixo de nossos narizes […]


“Ele não é lindo de aparência, ele é lindo de… ah, ele falando de Dostoiévski…”


terceira vista

24out15

braços são medida do mundo tentam alcançar o possível onde passam, param pensam: corpo é soberano nos recantos encantos encontros pra sempre velocidade da luz uma vez só as coisas são uma vez só quem vê vive


epílogo

07out15

não existe certeza completa das coisas nem sou a melhor pessoa para falar em seguranças pensava em trazer um chão concreto confianças, estimas alguma coisa que ficasse pra sempre missão falha aqueles desentendidos conversas e tudo mais não acontecido pensando pensando só queria dizer só queria só que


contas a pagar encanamento lâmpadas a favor, apenas o novo chuveiro débito automático empréstimo nome sujo esponja suja precisa de papel meio de mês, fim de mês fim de semana esmolas e ajudas uma pro santo beijos a pagar em sua ves pres tações


em paz

06jul15

satisfazer enfim a necessidade de cair rosto corpo no chão pedaços do que um dia fui e remontar da forma que der diferente, novo            ou melhor, não aí sim mudado palavras frases frustrações de fins de tardes destruições cacos recomeços totalmente impossíveis aqui jaz